12 de dezembro de 2010

E quando tudo parece não fazer sentido.


As horas se arrastam lentamente... A comida tem um gosto ruim, a bebida não me atrai...
Os olhos se fecham e o sono não vem... A solidão me abraça e me faz chorar.
O medo de levantar e não saber o que fazer - quando você vem ao meu pensamento - e me deixa perdida.
Balançar a cabeça ao dizer que está tudo bem e esboçar um sorriso forçado.
Sentir o corpo pesado, sentir tudo por dentro oco, sem vida...
Como se fosse tirado o que fazia tudo funcionar perfeitamente.
A cabeça girar lentamente, um aperto frágil e doloroso no coração.
Um vazio imenso no peito e um gosto amargo nos lábios.

30 de novembro de 2010

O seu amor, ame-o e deixe-o
ser o que ele é.
O seu amor, ame-o e deixe-o
livre para amar.
(C. Veloso & G. Gil)

25 de novembro de 2010

Eu amo estar com você...
Eu amo a sua voz...
Amo seu sorriso... Seu riso.
Amo o seu jeito...
Amo sua forma de se vestir...
Amo as suas brincadeiras...
Eu amo o jeito que me faz tua...
Amo o seu olhar...
Amo o seu corpo... ( mesmo sem ter tocado )
Os seus lábios... ( mesmo sem ter beijado )
Eu amo ser sua...
Eu amo tudo em você.... Eu amo você, pequena.

10 de novembro de 2010

Será isso então o amor?

Por muitas vezes procurei o amor, acabei descobrindo que amar não é normal.
Vivi tanta coisa em pouco tempo, tive tantos relacionamentos sem sentido.
Até encontrar você e me perder... Encontrar você e perder o chão, o ar, os sentidos...
Foi estranho, e ainda é. Não sei como agir diante desse sentimento.
É lindo, é forte, é simplesmente assustador.
Pensar em você, e sentir o coração arder, palpitar... Sentir o chão sumir, a garganta ficar seca...
Sentir borboletas no estômago... Ao falar contigo.
Senti as pernas bambas, as mãos trêmulas ao lembrar do teu riso.
Sentir um vazio imenso se não te ter por um dia...
Já te odiei tanto, mais passei a amar mil vezes mais depois de um segundo...
Já tive vontade de fugir, de correr, de gritar, de sumir...
Te mandar ir embora, te pedir pra sair da minha vida.
Mas... eu não sei viver sem tua voz...
Eu não sei mas fazer planos e não envolver você.
Não consigo olhar pra um futuro e não imaginar uma casa simples e você ao meu lado na varanda tomando um bom vinho...
Eu não sei não te querer.
Eu não quero viver sem você.
Vem pros meus braços, deixa eu amar você.
Eu quero cuidar de você, te mimar e poder te ver feliz perto de mim.
Vem, menina. Vem logo, que o tempo voa, assim como eu quando penso em você, quando penso em nós.

28 de outubro de 2010

Não faz sentido.

Era uma tarde fria, não sei como cheguei até aqui, estava na rua onde você morava.
Mais alguns passos e estava na porta da sua casa, seria duas batidas.
Pensei, recuei. Voltei e chamei.
Não, não fazia sentido isso tudo, você não era mais minha, tinha outra pessoa parecia feliz.
Por que eu estava ali? Não sei, eu precisa de uma prova.
Eu sabia, sabia que não amava ela. Lembrei que uma vez me disse, que eu poderia ver muita coisa, ouvi. Mas aquilo era só momentos, era a mim que você amava.
E eu sabia que o amor não acaba assim, nem uma transa ou várias.
Não, isso não destrói um amor!
Eu pensei.
Peguei o vôo e não sei com que forças cheguei aqui.
Fui tirada dos meus pensamentos ao ouvir a sua voz.
Meu coração disparou, minhas mãos tremiam, suavam, minhas pernas estavam bambas.
E por um momento eu esqueci tudo e me joguei nos teus braços, foi tão único aquele momento, senti teu cheiro teus braços, mas logo o ódio tomou conta de mim e me afastei, senti nojo e te olhei.
Foi então que você apenas falou um " Oi... '' Eu sabia que você queria dizer mais coisas, queria falar que era bom me vê. Mas apenas perguntou " Como? " eu respondi.
Não importa.
Você me convidou para entrar, eu disse que não queria. Queria falar com você, mas longe dali, longe da sua casa.
Você me levou até uma pracinha, fomos andando caladas.
Você abriu a boca pra falar algo, eu pedi pra não falar nada.
Chegamos à uma praça, sentamos e eu depois de abrir e fechar a boca várias vezes, falei.
" Como você podê? Por que jogou nosso amor fora? Eu não posso acreditar... "
Você me interrompeu tocando em minhas mãos, e dizendo que me amava.
Eu recuei perguntei dela, você disse que tava só.
Perguntei quantas, você se calou.
Você disse que não suportava, que não aguentava mais viver sem me tocar, sem me sentir.
Disse que foi apenas tesão, nunca amou as outras. Disse que eu era a única.
Que era a mim que amava.
Me puxou pelos braços e me abraçou.
Eu suspirei, recuei.
Você disse que sabia que eu sentia o mesmo, se não por que diabos eu estaria ali?
Eu menti, disse que estava de passagem com uns amigos e resolvi vê-lá.
Você abaixou o olhar e perguntou se eu tinha alguém.
Eu grossa, respondi que não interessava.
Perguntou se eu ainda a amava; Eu disse que não importava.
Eu disse que precisava ir.
Pedi pra você ser feliz e me esquecer.
Foram alguns passos, você me chamou eu não olhei.
Continuei a caminhar e quando vi sua mão fria tocou meu braço.
Pediu pra eu olhar nos seus olhos.
Eu recuei, sabia que não suportaria.
Você me virou e segurou firme em meus braços, me fez olhar nos teus olhos.
Seus olhos eram triste, sua voz suou sincera.
Eu te amo, sempre te amei e sempre vou te amar.
Desculpa por tudo, eu fui uma idiota, e quando percebi que havia te perdido eu sofri demais.
Eu te liguei você não atendeu, eu te mandei emails, cartas e você não respondeu.
Você é tudo pra mim, Bianca.
E sei que assim como eu, ainda me ama.
Eu suspirei e cai nos teus braços, joguei todo ódio e mágoa fora.
E dei outra chance ao nosso amor.

16 de outubro de 2010

Se um dia,

se perder em outros corpos, não se esqueça que aqui tem um que chama, implora, deseja e espera pelo teu.
Se beijares outros lábios, não esqueça que aqui lábios sedentos desejos esperam os teus.
Se outros braços te acalmarem, não esqueça que espero os teus para me sentir em paz.
Se ao ver outros olhos, os teus brilharem, não esqueça que longe dos teus olhos está quem te ama.
E se, por fim, em teu coração outra pessoa fizer moradia, não esqueça que no meu coração só haverá você. Sempre, eu e você.

Taça de champanhe

um disco rodando sempre o mesmo lado
crise
um telefone ao alcance da mão
um número decorado na cabeça e uma aflição no coração


é aí que mora o perigo.


Martha Medeiros.

2 de outubro de 2010

Para Bianca.

Já que acabei de te falar que não vou te mostra, talvez possa ser mais clara comigo mesmo. Ontem eu me imaginei com sua pele, seu sorriso um pouco mais perto. Estou me traindo, estou me sentindo mal, acredite isso não é bom. Não me anima, pelo contrario me faz derramar lágrimas de incerteza. Queria experimentar o gosto dos seus lábios, mas não posso querer, não tenho esse direito, eu já sei que te desejo, mas amo outro corpo, outra vida e não é a sua. Talvez eu esteja vivendo o que vive há quase dois anos atrás, foi desse jeito aos poucos e poucos e hoje estou com quem me mostrou um pouco mais da vida. Obrigada pela lição de ontem, pelo que vejo sou uma aluna bem fácil de absolver o conteúdo. Sinceramente estou vendo meu passado em você, vendo tudo que já passei em um único ser, vendo você não fazer a pergunta certa, faltou o ‘quem’ apenas isso. Eu já te amei tanto olhando para parede, e mesmo na minha fantasia não toquei seus lábios, mesmo na minha fantasia.

Cecília.

11 de setembro de 2010

O abraço...

que espero.
O beijo que... desejo.
O olhar que... suplico.
O calor que... necessito.
As mãos que... me excitam.

6 de setembro de 2010

Por que você ama quem você ama?

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não-fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece a razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Então que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não tem a maior vocação para príncipe encantado, e ainda assim você não consegue despachá-lo. Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita de boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara? Não pergunte para mim.

Você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem o seu valor. É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar (ou quase). Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível. Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém. Com um currículo desse, criatura, por que diabo está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generosos tem às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito do amor da sua vida!

Martha Medeiros.

26 de agosto de 2010




Minha mãos estavam tremulas, sentia um frio na barriga, estava ali em frente a sua casa – só precisava criar coragem e apertar a campainha – Suspirei e apertei, fechei os olhos e de repente você estava ali, tão linda... você esboçou um doce sorriso e falou baixo.
Bia? Eu com a voz embargada , falei quase num sussurro.
Eu... Você pediu pra eu entrar, disse que tava sozinha, meu coração estava disparado, minhas mãos suadas e com um frio na barriga, você me levou até seu quarto não pude reparar o que havia nele, nos olhamos por um longo momento, nosso olhar mostrava todos os desejos, vontades, tudo que ficou calado por um tempo. Você se aproximou segurou em minha cintura e seus lábios doces, macios roçaram nos meus, nossas língua se enroscavam e pude senti seu gosto, tão doce... fechei meus olhos e fui deslizando as mãos pelo teu corpo a urgência era tanto que logo suas mãos desciam pelo meu corpo e foi me despindo, nossas línguas se enroscavam, quando pude perceber já estava ali na sua cama, entregue, completamente nua, você em cima de mim foi roçando seu corpo no meu, eu sorria, soltava gemidos, e ficava fitando cada gesto seu, não sei como pude viver tanto tempo sem seu corpo, você desceu os lábios pelos meus seios, fazia o contorno deles com a língua, sua língua era macia, suave, desliza pelo mamilo, mordia de leve, me arrancando gemidos altos, e depois chupava os seios com vontade, desceu a boca pelo meu ventre e foi passando a língua até as coxas, você mordia uma e olhava para mim, dizia que eu era sua.
Eu sorria, gemia, completamente extasiada, excitada, molhada e explodindo de prazer, deslizou a língua pela parte interna da coxa até chegar na virilha, suas mãos apertavam meus seios, você soprou meu sexo e me olhou sorrindo, não aguentava mais e pedi.
Me faz sua... Você esboçou um sorriso malicioso e disse. – Pede direito.
Eu me contorci com sua voz rouca e sussurrei.
Me chupa... Você rapidamente foi com a boca até meu sexo, por onde deslizou a língua por todo, fez o contorno da entrada e depois subiu até o clitóris, sugou ali, eu gemia muito alto e me contorcia, já estava fora de mim e implorava pelos seus toques, você mordiscou cuidadosamente meu clitóris e depois foi descendo pelo sexo, chupou com vontade e colocou os dedos dentro de mim enquanto me chupava, meu corpo estremecia, se contorcia, queimava, não pude me conter quando você estocou os dedos bem no fundo e foi tirando bem devagarzinho e logo colocando de novo, eu explodi de tesão, foi quando gozei e você se deliciou, você subiu o corpo até o meu e beijou meus lábios novamente, agora com muito carinho, sem pressa, eu sorri e parei pra olhar nos teus olhos.

Como pude viver tanto tempo sem te sentir?
Você sorrio da forma mais doce e disse. – Não sei como respirei sem tua presença.
O destinou brincou com a gente, mas pregamos um bela peça nele.
Você beijou minha testa e disse. – Sempre nos amamos, o tempo que ficamos longe, foi só um erro...
Eu sempre vou amar você, pequena.

23 de agosto de 2010

Recado.

Venha cá, meu bem.
Como foi seu dia?
Como vai sua mãe, sua irmã, sua família?
E seus amigos?
Alguém roubou seu sorriso?
Se roubarem, espero que esse alguém te faça feliz  da maneira que eu não fiz.
Por falar em sorriso...

Veja só, meu sorriso  não é mesmo, dizem que ele é triste e eu já nem sei o que é tristeza.
Sabe ainda guardo lembranças de nós duas, todos aqueles momentos que passamos.
Quem diria que um dia nos perderíamos, né?
Mamãe me disse que preciso aprender a perder, que essa é só mais uma perda.
E que quando alguém não quer mais a gente, é porque não quer, não importa o motivo... devemos deixar partir. Mas espero que todas as perdas não sejam iguais a essa.
Desculpa se ainda me preocupo, me importo e preciso saber como você está, é que você ainda está em mim...


Você tem dormido bem?
E seu sorriso?
Seu olhar? Não perca nunca o brilho dos seus olhos, o mundo precisa dele pra ser melhor.
Sabe tenho perdido noites de sono.
Algumas noites acordo assustada, sozinha, sinto tanto sua falta... tanta vontade de te ligar pra dizer que estou sozinha e com medo de ficar só...
Todas as noites peço pra sonhar com você, pra ver teu sorriso ao menos em sonhos...
Todos os dias sonho acordada o mesmo sonho.
Eu, você e o mar...
Se precisar, se sentir minha falta.
Manda um sinal de fogo.
Saiba que aqui sempre alguém que torce por você.
Alguém que deseja você,
E precisa saber que você respirar pra respirar também.
Não esqueça que aqui, tem alguém que ainda com todos os ( meus ) defeitos, ainda ama e se apaixona por você todos os dias.

Me disseram que o tempo passa, e como ele anda confuso, talvez ele me traga você.
Pode ter certeza, que se ele ( o tempo ) te trouxer te receberei com meu melhor sorriso.



Bia.

20 de agosto de 2010

Aprendendo a viver.

Descobri esses dias que nem tudo é como a gente pensa.
Aquelas pessoas que achei que eram amigas, na verdade são cobras que esperam você errar para rirem de você.
Descobri também que pessoas que pensei não se importarem, são as que se preocupam com o que eu sinto.
Descobri que um sorriso seu me desconcerta.
Aprendi a amar calada e decidi apenas viver, sem pensar no futuro.
A vida me ensinou a não perdoar e nunca esquecer aqueles que me fizeram mal.
Aprendi também que a melhor vingança é o desprezo e o melhor remédio para o ódio é a frieza.
Decidi me afastar de pessoas falsas e me prender a família.
Descobri que o vazio de pessoas que foram embora para sempre nunca será preenchido.
Quando era criança tinha medo do escuro e hoje sei que ele é bom...
Já tive medo de ficar só e hoje a solidão é minha melhor companheira.
Vi pessoas que amava irem embora e não pude dizer adeus.
Já disse adeus quando queria pedi pra ficar mais um pouco...
Também feri com minhas palavras e fingir não me importar pra depois chorar sozinha no meu canto.
Descobri que amigos são raros e muitas vezes deixa-mos passarem despercebidos.
Me apaixonei por um garot e, por várias garotas... E hoje eu amo somente uma pessoa e por ela me apaixono todos os dias.
Já liguei só pra ouvir uma voz. E também liguei pra outra pessoa pra não ligar pra quem eu realmente queria.
Andei por muitas horas sem rumo querendo encontrar alguém que sabia que não encontraria.
Passei muitas noites chorando e pela manhã acordei mais viva.
Já rir demais quando queria desabar em choro...
Durmo quase todos os dias agarrada no travesseiro e desejando que um dia acorde ao seu lado.
Tomei vários porres e acordei com a ressaca e moral lá em baixo.
Já quis muito um abraço que alguém que está longe.
Gostei mais de uma pessoa ao mesmo tempo e todos saíram machucados.
Já fui amante e foi bom, até eu cansar.
Já trai e fui perdoada, mas não me perdoei.
Sentir nojo de um beijo quando beijei pensando em outra pessoa.
Estraguei surpresas e tive que fingir não saber de nada.
Me perdi querendo me encontrar e tive medo, nojo ao descobrir quem eu era.
Senti o gosto amargo da saudade e puder ver o quanto dói ficar longe de quem se ama...
Já escrevi cartas que nunca enviei.
Descobri que o mundo não é tão ruim e que ninguém é completamente bonzinho...
E por fim, descobri que viver mesmo com todas as loucuras
Vale à pena!

16 de agosto de 2010

O amor...


Ah, o amor, ele vai te mostrar os melhores lugares
desfrutar dos melhores sentimentos
sentir borboletas no estômago
te fazer perder o ar
sorrir os mais belos sorrisos
ter as melhores noites de prazer, ele vai te levar nas nuvens.
Ah, mais o amor é sacana
depois de tudo isso,o mesmo vai te jogar das nuvens
e a queda é grande, meu querido
ele vai te deixar ferido
te deixar deprimido e sozinho
depois de ter te roubado os melhores sorrisos
ele vai te fazer chorar lágrimas sem fim, te humilhar
e você vai procurar por ele, ele vai virar as caras
vai te deixar só e abandonado!
Ele vai te jogar no poço da vergonha e você , idiota
vai sempre estar esperando a volta do seu amor.

14 de agosto de 2010

Serenade - Reação Em Cadeia.



Como eu queria
Passar a noite com você
E contar as estrelas lá no céu
E pegar na tua mão

Isso seria muito bom
Bom, bom, bom, bom, bom, bom
Bom, bom, bom, bom

Ver os teus olhos
Brilhando só pra mim
Teu sorriso me faz sentir assim
Como um pássaro no céu
Voando livre pelo ar

Isso tudo é muito bom
Bom, bom, bom, bom, bom, bom
Bom, bom, bom, bom

Toda vez que a noite cai
Eu me lembro de você
E as estrelas no céu a brilhar
O teu rosto junto ao meu

Vou sussurrar ao pé do teu ouvido
A canção mais bela que eu já fiz
Sentirá no coração
Que isso tudo é muito bom

7 de agosto de 2010

Hoje à noite.


Hoje à noite promete e to preparada com meu melhor sorriso.
Hoje usarei minha melhor roupa, salto alto, batom forte e o cabelo preso.
Vestirei meu melhor sorriso.
Hoje vou usar aquele perfume que deixa meu cheiro por onde passo.
Hoje quero ser atrevida, arrancar sorrisos e receber convites.
Hoje vou esnobar e me delíciar.
E minha melhor companhia será um copo de bebida, sorrisos e amigos.
Hoje à noite eu não serei sua e você não estará nos meus pensamentos!
Hoje vou ser minha, somente minha.

5 de agosto de 2010

Esse tal amor.


Durante muito tempo eu ouvi falar do amor.
Palavras doces, bonitas e tudo era sobre esse ‘’ tal amor ‘’ que as pessoas ousam sentir.
Ouvi planos que depois se transformaram em sonhos.
Ouvi promessas que depois de algumas semanas foram quebradas.
Vi meus planos, sonhos e desejos se transformarem em lágrimas.
Durante muito tempo ouvi falar, vi pessoas morrerem por esse ‘’ tal amor ’’ .
Mas nunca soube onde estava esse amor, ouvi falar, me disseram sentir.
Então se esse ‘’ tal amor ‘’ é eterno.
Onde durante as minhas lágrimas e na minha cama vazia, foi parar esse ‘’ tal amor ‘’ ?

3 de agosto de 2010

Como o tempo passa rápido, né?



Faz tempo, nem sei se você lembra bem. Mas foi mais ou menos nessa época que tudo começou, você relutou muito pra não aceitar esse sentimento, durante um tempo te amei em silêncio e sua falta cada dia me fazia desmoronar.
Foi numa tarde, uma ligação e você esqueceu do mundo e para nós só existia você e eu, foi uma loucura, lembra? Acabamos repetindo essa loucura por muito tempo. E cada dia só melhorava, cada dia erámos mais cúmplices.
Tantas conversas sobre tudo e nada, tantas risadas, tantas noites sem dormir. Tudo tão lindo.
1 ano se passou e hoje não posso mais te chamar de minha.
Onde eu perdi o seu amor? Onde foi que seu sorriso não sorrio mais para mim? Onde e quem te roubou de mim?
O seu amor foi o que de mais lindo eu conquistei e pra falar a verdade, mesmo quando à 1 ano atrás você falou que amava outra pessoa eu não desisti de você.
Hoje eu ainda não desisti e sei que, de alguma forma. O amor que nasceu em você, ainda está aí, perdido talvez, mas sei que pertence à mim.
E todos aqueles planos e sonhos que sonhei pra nós ainda está vivo aqui.
Cuide do meu coração, pequena. Ele está com você.

29 de julho de 2010

O sonho que sonhei pra nós.


Era uma tarde fria, eu lembro bem.
A chuva caia fraquinha no telhado, eu e você ali deitadas sobre aquela cama quente, suas mãos tocavam as minhas sutilmente, meu olhar olhava o seu, seus lábios frios tocaram os meus de um jeito sutil, eu sorrir e dentro de mim ecoava a minha maior felicidade, o mundo lá fora era agitado e deixou de existir para nós, aquele momento simples me tornava sua, e fitava seus olhos guardando aquela imagem e nela você estava assim tão linda, tão minha, seu sorriso, seus lábios e seus toques me fizeram feliz por alguns minutos.
Foi tão lindo, tão simples, tão único e foi o sonho mais lindo que sonhei pra nós.

28 de julho de 2010

Lingerie Day.



Minha querida, Raio de Sol está participando de um concurso no Lingerie Day, e eu como fã, apaixonada e encantada por sua beleza. Venho aqui pedir à vocês que votem nela.

Conto com vocês que passam por aqui.
Beijos, amores.

http://www.tbold.com.br/index.php
http://85.25.239.163/ranking.php
http://www.tbold.com.br/tbold.php?id=75

16 de julho de 2010

O meu mundo ainda é você!


Hoje eu desabei, hoje eu não aguentei... Eu acho que seria mais fácil morrer, esquecer tudo isso, tudo que já passou, tudo de pior que ainda virá.
Hoje eu queria poder pegar o celular, discar aquele número que não sai da minha cabeça e dizer que só precisava ouvir tua voz, teu riso... Hoje, só hoje queria poder ter forças e revirar o mundo e ir atrás de você onde quer que seja, pode te olhar, te tocar, te sentir... Nem que seja só uma vez.
Hoje o dia está mais difícil e os dias estão mais longos, mais tristes.
Hoje, só hoje, queria te dizer que te amo e receber nem que seja no meio de uma brincadeira o seu " eu também " e que mesmo feliz com o seu simples '' eu também '' fingisse ficar com raiva, zangada... Hoje eu queria tudo que foi nosso e que foi embora do nosso jeito simples.
Hoje eu queria trocar essas lágrimas e esse desespero que estou sentindo por uma simples conversa com você.
Hoje, hoje eu só queria você, você e eu...

Bianca C.

15 de julho de 2010

Hoje me acordaram...



Do sonho que eu sempre esperei.. sim, sonhei contigo e foi um sonho bom, doce e carnal.. mas era o meu sonho e agora restam lembranças de um sonho bom.

Basta!


Eu não vou mais vendar meus olhos
Pra não ter que ver o que realmente é você
Eu não vou mais calar a minha voz
Pra não te magoar por medo de te perder
Eu não vou mais me esconder dessa gente
Me trancar num quarto quente
Se eu quiser gozar com você
Eu não vou sorrir quando tudo me faz chorar
Só pra me iludir que a felicidade em mim está
Eu quero a terra o ar
Eu quero a noite e o dia
Eu quero a brisa e o temporal
Eu quero a água quente ou fria
Eu sei que a morte chega um dia
Mas em mim há tanta vida
Então Deus vai... me mostra a saída pra essa dor
Sem medida esse meu amor
Eu não vou mais me menosprezar
Me diminuir e assim me recolher
Eu não vou mais abrir as minhas pernas
pra você me penetrar em busca do seu egoísta prazer
Eu não vou mais tocar na mesma tecla
Desse piano mudo, eu sei que assim eu só me iludo
Eu vou mudar de instrumento
Eu vou bater aquele surdo dentro da minha cabeça
Que é pra ver se eu escuto ♪

Basta - Isabella Taviani.

Amantes.


Tudo em você me excita, dos beijos as mordidas, dos puxões aos tapinhas.
Seus beijos, seus abraços, me tomam de prazer, o toque suave que desliza em meu corpo as unhas que se entranham a pele no momento de gozo.
Quando penso em você lembro dos corpos em movimento horizontal, procurando encaixes de pernas e braços, de bocas e línguas, de olhares invasivos, que tentam arrancar o que a boca não consegue pronunciar.
A dança das línguas, o sabor doce de sua saliva, o prazer do beijo molhado e quente.
Adoro sentir você penetrar, entrar no meu espaço mais intimo, invadir e tomar posse do meu corpo.
Nesse momento não sou mas minha, sou tua. não procuro apenas meu prazer, procuro saciar o seus, descobrir os seus vícios, fazer as fantasias, e sei que você fará o mesmo.
No descanso suado, de corpos cansados ainda resta vigor para leves caricias, troca de olhares, beijinhos inocentes, a conversa franca, a declaração de que nunca foi tão bom quanto aquele momento, o encontro dos corpos num abraço exausto.
O sono dos amantes. o sonho dos amantes de retomar o desejo tão logo seja possível.

7 de julho de 2010

Por você,


meu coração rasgou meu peito. Estou dilacerada.
E se pudesse enterraria meus dedos no peito, arrancaria meu coração e o daria à você.Uma massa carnuda de diátese mórbida.
Além do meu coração há outros órgãos que quero te dar.
Glândulas, pâncreas, carnes variadas.
Estou oferecendo presentes, presentes raros.
Sei que não parece muito diante do que me deu...
Ouvi dizer que esses órgãos sobrevivem fora do corpo por algumas horas. Mas vou tentar chegar aí assim que puder. O que acontecer, será comigo... Com meu coração.

Jenny Schecter. TheLWord.

5 de julho de 2010


Meu corpo repousará sobre o teu, minhas mãos tocaram o seu sutilmente, e, você me fará sua, sua fêmea, sua mulher.

2 de julho de 2010

Love.


O amor deveria perdoar todos os pecados, menos um pecado contra o amor. O amor verdadeiro deveria ter perdão para todas as vidas, menos para as vidas sem amor.

Oscar Wilde.

25 de junho de 2010

Cyberlove.


Meu olhar, na foto, te devora. Na tela do computador, minhas palavras te lambem, te beijam, te penetram. Unidos por kilometros de distância, estremecemos e gozamos o mesmo gozo.

Sexta- feira. Noite fria.


É uma sexta-feira, mas diferente do que nunca, está frio e os cobertores não me aquecem.
Sabe, hoje talvez seja o dia que mais sinto sua falta. Nas sextas – feiras eu não estava aqui com você. Mas pelo menos tinha um motivo pra te ligar e dizer que ‘ liguei pra avisar que não vou entrar ‘ e aí as nossas conversas se estendiam e virávamos à madrugada conversando no celular, você me contava seu dia, perguntava sobre o meu e quando não tínhamos mas o que falar ríamos dos outros. Ah, pobres infelizes que não sabem à alegria que é está contigo, pobre de mim que não sei mas como te dar um sinal pra vim falar comigo.
Então venho aqui na esperança de te encontrar e ser feliz por algumas horas.
Ah, amor... Das coisas que mas me fazem falta é a tua voz dizendo baixinho, quase de impossível de ouvir que me ama. Ah, seu sorriso também me faz falta, sabia?
Toda noite eu releio as cartas que nunca tive coragem de mandar pra você, por vergonha da minha caligrafia tosca. Todas as noites escrevo novas cartas que você nunca vai ler...
Não quero imaginar minha vida assim, sem você...
Já faz tempo, já não basta? Eu to sofrendo e agora acho que você já sabe o quanto eu te amo.
Então por que me ignora? Como se não doesse em mim. Como se não fizesse falta pra você.
Você consegue vê a sua vida sem a minha ao seu lado?
Consegue imaginar sendo feliz ao lado de outra pessoa?
E quando outra pessoa estiver em seus braços, onde vamos está?

24 de junho de 2010

Faz falta.




"Quem te fez dormir mais tarde?"
"Quem te ligou de madrugada só pra ouvir tua voz?"
" Quem vai dizer que te ama depois de uma briga?"

Não me deixe ir...


Eu sei que já é tarde e que nada parece fazer sentido.
Mas é que em mim ainda resta muito de você.
É que aqui ainda continuam nossos planos, sonhos e juras de amor eterno.
E sim, eu sinto que de alguma forma ainda não morreu pra você.
Diz que ao ouvir aquela música ainda lembra do meu riso e minha voz.
Diz que ainda sente minha falta, e à noite ainda pensa em mim antes de dormi.
Não me deixe ir embora. Não deixe morrer nosso amor.

O narrador.


Hoje teu silêncio me valeria o dia. Cada sorriso involuntário, tímido, baixinho seria suficiente. Sabe, eu preciso apenas de teu cuidado, de saber que importas, mesmo que não estejas presente. Eu preciso que você ache normal, e talvez até goste, quando eu te ligar de madrugada por não conseguir dormir. Que você me pergunte, não apenas por educação, como foi meu dia. Que me ligue, nem que a ligação dure apenas 20 segundos, tempo suficiente de dizer “só queria ouvir tua voz”, e antes de desligar fale mansamente, em volume quase zero que te faço feliz, ainda que como um amigo. Eu queria que o dia amanhã tivesse nuvens no céu, uma chuva fina até o fim da tarde, quando eu fosse te ver. E desse lugar a um belo pôr-do-sol. Todas as palavras exageradas que uso são pra dizer coisas simples. Pra dizer que sinto tua falta, mas sei que posso contar contigo. Nunca pensei que poucas palavras trouxessem tantas alegrias, um ‘eu te amo’, por exemplo, faz qualquer um largar os cobertores por uma praia. Então vai, vai ser feliz ao lado de quem se ama. Eu ainda prefiro ficar nos cobertores a ficar ao lado de não me quer bem assim.

~ por jonathasiohanathan

22 de junho de 2010

Dar ou fazer Amor?


Dar não é fazer amor. Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca...
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza... Não sente vergonha de ritmos animais.
Dar é bom. Melhor do que dar, só dar por dar. Dar sem querer casar....
Sem querer apresentar pra mãe... Sem querer dar o primeiro abraço no
Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral... Te amolece o
gingado...
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa. Dar porque se você não
der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar
ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora. Durante um mês. Para os mais desavisados, talvez anos.
Mas dar é dar demais e ficar vazio. Dar é não ganhar. É não ganhar um
eu te amo baixinho perdido no meio do escuro. É não ganhar uma mão no ombro
Quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar para apresentar pra mãe, pra dar o
primeiro abraço de Ano Novo e pra falar: "Que que cê acha amor?".
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho...
É não ter alguém para ouvir seus dengos...
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.
Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você
flutuar.
DAR AMOR !!!!!!


Luis Fernando Veríssimo

I go drown my heart...



before even you do that!

Minha alma em silêncio queima,


meus lábios ressecados clamam, meu corpo mesmo assim espera e a velha chama a cada dia se renova. E eu sem argumentos me deixei levar, que culpa eu tenho de tanto amar? Que culpa eu tenho, que culpa eu tenho de amar mesmo assim?

Saudade.


Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.

Martha Medeiros.

16 de junho de 2010

Hoje eu não tô bem...


Tá doendo sim, e eu sinto a sua falta, e como sinto.
Em cada canto eu procuro um pouco de você, em cada riso eu tento encaixar com o teu, não combina, não tem o mesmo som suave, doce e único...
Hoje a dor me domina, e não é só pela tua ausência, é uma fraqueza, estou tão indisposta, to doente e sei que vou ficar bem.
Mas a sua falta, eu não sei se vai passar.

14 de junho de 2010

12 de junho de 2010

Quer saber.



Oie amor!
Sei que você pensa já não faz mais nenhum sentido te chamar Amor
Me perdoe eu não consigo evitar Amor
Minha mão discou teu numero
Foi sem querer
Se acabou
Diz pra mim o que eu faço pra acabar com a dor?
Já rasguei o seu retrato, mas não se rasgou
Eu trago na minha memória mil imagens de nos dois e os versos que escrevemos de uma historia de amor sem fim
Você virou a pagina e se esqueceu de consultar a mim!
Quer saber? Quer saber eu te ligue foi Deus que me deu a coragem para te dizer
Quer saber não foi apenas por acaso que eu te ligue foi mesmo por querer
Quer saber? Se a nossa historia não fosse nada você nem ia me atender
Quer saber desliga o telefone agora eu to aqui na porta eu vim te ver !
Oie amor! Sei que você pensa que não faz mais nenhum sentido te chamar de Amor
Me perdoe eu não consigo evitar Amor
Eu ainda to acostumado a passar por aqui
Que bom te ver
Você ta bonita essa blusinha foi eu que te dei
To querendo ler aqueles livros você se esqueceu?
A minha mãe mandou mil beijos de saudades.
Sinceramente muita coisa tua eu não to nem a fim de devolver
Tanto segredos e momentos lindos aquela briga você se lembra?
Nada só meu nada só seu e somente nosso
E depois de tudo isso você diz que e capaz de se esquecer
Quer saber?
Quer saber eu sei que mesmo uma loucura, mas me da uma proposta!
Quer saber? Se não houvesse esperança você nem teria aberto essa porta.
Quer saber? Dos presentes que eu te dei meu coração eu não aceito de volta
Quer saber? Vem aqui me da um beijo teu olhar já me deu a resposta!

Henrique Cerqueira.

11 de junho de 2010

Me deixa em paz...


É dia de mudar, sair, ver o mundo lá fora, viver novas experiências, respirar novos ares, e tentar levar a vida em frente...
Ontem eu vi tudo que acreditava desabar de um modo tão chato... Ontem eu chorei mais do que deveria, ontem sentir cada pedaço do meu peito ser arrancado aos poucos. Ontem eu procurei colo e não achei, ontem eu ouvir uma voz que me acalmou e me fez rir quando era a única coisa que não tinha sentido fazer.
Hoje alguma coisa me coloca um sorriso no rosto, talvez seja aquela bebida forte ou o desejo de esquecer tudo num copo de bebida.
Depois eu posso chorar, entrar numa tristeza imensa, posso querer ficar sem ver ninguém, assistir filmes românticos comendo chocolates e engordando mais do que deveria.
Não quero que me peçam forças, eu tenho, mas preciso desmoronar um pouco, me deixem só com a minha tristeza, depois voltarei a ser a mesma.
Com aquelas gargalhadas, sorrisos e piadas sem graças.
Agora me deixem em paz.

10 de junho de 2010

Não Quero Dinheiro.



De jeito maneira
Não quero dinheiro
Quero amor sincero
Isto é que eu espero
Grito ao mundo inteiro
Não quero dinheiro
EU SÓ QUERO AMAR

Te espero para ver se você vem
Não te troco nesta vida por ninguém
Porque eu te amo
Eu te quero bem

Acontece que na vida gente tem
Que ser feliz por ser amado por alguém
Porque eu te amo
Eu te adoro, meu amor ♪

Tim Maia.

8 de junho de 2010

Esse desejo....


Que me invade, me consome e me faz perder as forças.
Quanto tempo ainda tenho que esperar?
Quantas noites o travesseiro ainda vai ter que aguentar meus choros?
Quantos braços passaram pelos seus até chegar a minha vez?
Quando vou poder sentir que és real?
Quando enfim, te terei em meus braços?
Vem sem pressa, sempre vou estar aqui, à sua espera...

4 de junho de 2010

A Tristeza Permitida



"Se eu disser pra você que hoje acordei triste, que foi difícil sair da cama, mesmo sabendo que o sol estava se exibindo lá fora e o céu convidava para a farra de viver, mesmo sabendo que havia muitas providências a tomar, acordei triste e tive preguiça de cumprir os rituais que faço sem nem prestar atenção no que estou sentindo, como tomar banho, colocar uma roupa, ir pro computador, sair pra compras e reuniões – se eu disser que foi assim, o que você me diz? Se eu lhe disser que hoje não foi um dia como os outros, que não encontrei energia nem pra sentir culpa pela minha letargia, que hoje levantei devagar e tarde e que não tive vontade de nada, você vai reagir como?

Você vai dizer “te anima” e me recomendar um antidepressivo, ou vai dizer que tem gente vivendo coisas muito mais graves do que eu (mesmo desconhecendo a razão da minha tristeza), vai dizer pra eu colocar uma roupa leve, ouvir uma música revigorante e voltar a ser aquela que sempre fui, velha de guerra.

Você vai fazer isso porque gosta de mim, mas também porque é mais um que não tolera a tristeza: nem a minha, nem a sua, nem a de ninguém. Tristeza é considerada uma anomalia do humor, uma doença contagiosa, que é melhor eliminar desde o primeiro sintoma. Não sorriu hoje? Medicamento. Sentiu uma vontade de chorar à toa? Gravíssimo, telefone já para o seu psiquiatra.

A verdade é que eu não acordei triste hoje, nem mesmo com uma suave melancolia, está tudo normal. Mas quando fico triste, também está tudo normal. Porque ficar triste é comum, é um sentimento tão legítimo quanto a alegria, é um registro de nossa sensibilidade, que ora gargalha em grupo, ora busca o silêncio e a solidão. Estar triste não é estar deprimido.

Depressão é coisa muito séria, contínua e complexa. Estar triste é estar atento a si próprio, é estar desapontado com alguém, com vários ou consigo mesmo, é estar um pouco cansado de certas repetições, é descobrir-se frágil num dia qualquer, sem uma razão aparente – as razões têm essa mania de serem discretas.

“Eu não sei o que meu corpo abriga
Nestas noites quentes de verão
E não me importa que mil raios partam
Qualquer sentido vago da razão
Eu ando tão down...”

Lembra da música? Cazuza ainda dizia, lá no meio dos versos, que pega mal sofrer. Pois é, pega mal. Melhor sair pra balada, melhor forçar um sorriso, melhor dizer que está tudo bem, melhor desamarrar a cara. “Não quero te ver triste assim”, sussurrava Roberto Carlos em meio a outra música. Todos cantam a tristeza, mas poucos a enfrentam de fato. Os esforços não são para compreendê-la, e sim para disfarçá-la, sufocá-la, ela que, humilde, só quer usufruir do seu direito de existir, de assegurar seu espaço nesta sociedade que exalta apenas o oba-oba e a verborragia, e que desconfia de quem está calado demais. Claro que é melhor ser alegre que ser triste (agora é Vinícius), mas melhor mesmo é ninguém privar você de sentir o que for. Em tempo: na maioria das vezes, é a gente mesmo que não se permite estar alguns degraus abaixo da euforia.

Tem dias que não estamos pra samba, pra rock, pra hip-hop, e nem pra isso devemos buscar pílulas mágicas para camuflar nossa introspecção, nem aceitar convites para festas em que nada temos para brindar. Que nos deixem quietos, que quietude é armazenamento de força e sabedoria, daqui a pouco a gente volta, a gente sempre volta, anunciando o fim de mais uma dor – até que venha a próxima, normais que somos."
(A Tristeza Permitida" - Martha Medeiros)

1 de junho de 2010




"Quem aqui ainda tem coração, tem pulso o suficiente, pra esperar alguém? Quem será capaz de esperar o tempo certo de quem se ama?"

Desconheço autoria.

31 de maio de 2010



'' E ainda virá as noites em que vou poder sentir teu corpo no meu, sentir tua respiração mais próxima e teus lábios quentes me tocando...
Enquanto isso vivo a sonhar com teu sorriso e não paro de desejar que você chegue logo."

Só você.



Em cada beijo que já senti não existe o mesmo sabor que imagino que tenha os seus.
Cada toque, cada olhar, cada sorriso nunca me fará sentir como eu me sinto quando falo contigo.
Só você me encanta, só você me faz ser quem eu sou, só você eu amo da forma que eu amo, só você...

30 de maio de 2010

Hoje eu quero carinho...



Declarações de amor num fim de tarde, uma boa música, um bom vinho, um bom papo...
Sorrisos trocados, troca de olhares, mãos suaves e amor para dois.
Ah, como eu queria estar mais perto!

28 de maio de 2010

Não me provoque...



Se não tens intenção em de ir até o fim...
Sabes que sou insaciável...

Enquanto te espero...



Hmmmmmmmmmm.... Não demore!

26 de maio de 2010

Banho solitário.


Som de chuveiro
Madrugada adentro
Sinal de banho disfarçado
que é mais que um banho
É um gozo solitário
De alguém que está sem o parceiro
É gozo de mãos
Em orgãos amigos
Jatos avulsos
Orgasmos alheios
Vontades ocultas
Fantasias da noite
Que inudam o banheiro;
-Alguém gozou por você…em pensamento!
[Chistal Holly]

Sobre o amor.




Falta palavras pra descrever tudo que eu ouso sentir sobre esse amor, esse nosso caso, romance complicado...
As vezes te sinto tão minha e as vezes tão distante... É tão bom ouvir as coisas que me fala durante nossas conversas, mas dói sentir que por algum momento te arrependes do que fala.
Sinto, não sei se de fato se arrependes...
Já é ruim sentir tudo contra e mais ruim é sentir que em algum momento isso pode acabar com um adeus tão simples.
Não quero me machucar mais... Não quero te machucar...
Não quero que te arrependas... Não quero que me deixes.
Te quero aqui, não importa como.
Só não me deixes só.

25 de maio de 2010




Vivo de imaginar a sua presença,
o desejo em mim aflora, mas não
existe o corpo para me saciar.
Desejo que o sono me domine,
em sonhos você me pertence...


( Sandra Ribeiro )

Arrepio.



Quando você me pede pra me tocar pra você, um arrepio ao sentir o doce prazer.

Que falta faz!


Já faz tanto tempo que você está nos meus sonhos e nos meus desejos... Tanto tempo que sonho em poder te ter em meus braços e te mostrar o meu amor.
Todos os dias sonho com você ao meu lado, me beijando, me abraçando, me tocando, me amando...
Faz tanta falta as coisas simples, poder te ter ao meu lado, caminhar de mãos dadas...
Já nos desejamos.
Já nos queremos.
Já fizemos loucuras ( e que loucuras )
Mais nunca, nunca senti o gosto dos seus lábios.

22 de maio de 2010

Chega-te à mim.



Me beija...
Me dispa...
Me lambe...
Me morde...
Me arranha...
Me lambuza...
Me come...
Me ame...
Me faça tua...
Me coloque de quatro...
Me toque...
Arranque gemidos...
Me bata...



Sou tua...
Me entrego...
Tua fêmea...
És minha dona...
Me arrepio...
Bebes meu líquido...

Por que demoras?



Encontro-me deitada sozinha na cama, não estou inspirada e sim excitada!
Por que demoras?
Por onde andas?
Essa vontade de você está me queimando...
Cada dia sem o seu toque, sem seus lábios... Me deixa sem força, sem ar!
Estou pronta pra ser amada, pra me entregar.
Por que não vem?
Sabes que sou sua, e de mais ninguém.
Te desejo com todas as forças.
Não demore, tenho preça...

21 de maio de 2010

Sutilmente...



Meus dedos vão explorando minha intimidade, minha vontade de você me faz querer-te sentir.
Meus pensamentos fazem meu sexo umidecer, vou assim deslizando meus dedos pra minha entrada, perco os sentidos, solto gemidos abafados, me contorço de prazer me imagino ao seu lado com você me amando, meu corpo treme e o desejo de te ter me leva à loucura querendo que fosse seus os meus dedos.

Chegou o fim de semana.







As belas imagens foram tiradas de: Autokrator.org